terça-feira, 16 de novembro de 2010

Silêncio II

Depois de horas nesse lugar eu descobri onde estou, descobri o porque de tanto frio, porém nada faz com que eu consiga sair daqui, acho que estou presa nesse lugar para sempre, é isso mesmo: Para sempre.... Eu gerei um mostro, e o pior, EU SOU ESSE MONSTRO, e o lugar em que estou é DENTRO DE MIM, não consigo evitar, eu sou o monstro que vive aqui dentro, sou refém das minhas vontades, dos meus desejos, do meu egocentrismo, não consigo fazer nada sem pensar em mim, e com isso fui me colocando dentro do meu próprio corpo, tirando o espaço que era de Deus, e colocando a mim, mais um pouco, só mais um pouco... Quando percebi, vi que era tarde, e estava presa e vi que não há mais espaço para mais ninguém, não consigo mais sair... E o frio? Era o meu coração... DURO, CONGELADO, não há mais calor, não há mais amor. Somente Silêncio. Do que adiantaria gritar? Gritar para quem? PARA MIM? Eu não consigo me ouvir.

Um comentário:

  1. Já me achei no meio da escuridão, confusa, sem ver a luz....

    ResponderExcluir